quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O hipotireoidismo e o seu bebê



Você sabia que existem tipos diferentes de Hipotireoidismo e que com um simples teste quando a criança nasce, pode-se tratar essa doença?
Calma, você deve estar de perguntando como essa doença age e irei explicar tudo direitinho.
O Hipotireoidismo pode ser classificado em :
Primário: quando a falha ocorre na glândula tireóide;
Secundário: quando ocorre deficiência do TSH hipofisário;
Terciário: quando ocorre deficiência do TSH hipotalâmico;
Também existem o hipotireoidismo congênito e o juvenil. No congênito, o recém-nascido é incapaz de sintetizar as quantidades necessárias de hormônios tireoidianos, resultando numa redução dos processos metabólicos. Há maior incidência em regiões carentes em iodo, sendo mais freqüente em crianças e adultos. Antes dos anos 80, o bócio endêmico era muito comum na população, mas a partir de 1982 e graças à avanços na legislação, toda a população recebe uma quantidade mínima de iodo no sal de cozinha(20 mg/kg),e assim foi possível diminuir os casos de bócio endêmico,o popular papo.
A triagem neonatal e o teste do pezinho podem identificar a doença. Crianças que não forem tratadas precocemente, podem ser afetadas seriamente no desenvolvimento mental e no crescimento. Portanto,estes testes devem ser feitos nas primeiras semanas de vida,pois a partir da 4ª semana de vida, a deficiência dos hormônios tireoidianos podem causar danos neurológicos graves. O tratamento é feito com reposição hormonal, e se não houver tratamento certo e precoce, a criança poderá apresentar os seguintes sintomas: hipotonia muscular, dificuldades respiratórias, cianose, icterícia prolongada, constipação, anemia, sonolência excessiva, choro rouco, hérnia umbilical, alargamento de fontanelas, sopro cardíaco, dificuldade na alimentação, atraso na dentição, retardo na maturação óssea, pele seca e sem elasticidade.
O cretinismo é uma doença grave e conseqüência da falta de hormônio tireoidiano para o feto, provocando deficiências no desenvolvimento físico e mental, irreversíveis. É mais comum na área rural, e já nos primeiros meses o cretino apresenta sonolência, falta de apetite e problemas respiratórios e com o tempo surge o atraso psico-motor. Como os ossos ficam frágeis, há forte tendência à se tornarem anões. O tratamento deve ser iniciado rapidamente,com ingestão de hormônios tireoidianos, porém só ajudará no quadro físico, sendo difícil melhoras no quadro neurológico.
O hipotireoidismo juvenil surge antes da puberdade e afeta tampem o desenvolvimento físico e mental, mas se detectado e tratado precocemente, os danos neurológicos podem ser reversíveis.
Depois de todas essas informações, você já terá uma noção de que aquela preguiçinha que seu bebê sente pode não ser só coisas de bebê e um diagnóstico precoce será o essencial para ajudar o seu filho(a).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário